Seg, 26 Setembro, 2022  |

Águas do Douro e Paiva aposta na criação de Centro de Excelência para a Água

2021-07-02

A Águas do Douro e Paiva (AdDP) assinou hoje, em conjunto com os municípios do Porto e de Gondomar, um Memorando de Entendimento para Criação e Gestão de um Centro de Excelência da Água – Antiga Central do Sousa, que foi homologado pelo Ministro do Ambiente e da Ação Climática. A cerimónia presencial teve lugar na Antiga Central de Captação da Foz do Sousa.

A AdDP, é a empresa responsável pelo sistema de abastecimento de água a 1,6 milhões de habitantes, residentes nos 20 municípios acionistas, garantindo a eficiência, fiabilidade, qualidade de serviço, a segurança do produto e o respeito pelos valores sociais e ambientais.

Consciente do seu papel como instrumento de desenvolvimento socioeconómico, a empresa pretende ser reconhecida pela sua eficiência, competência, sustentabilidade e criação de valor para a região, visão partilhada com a Águas e Energia do Porto, Município do Porto e de Gondomar.

Estes objetivos representam, para estas entidades a aposta no aprofundamento da aprendizagem e do conhecimento, como forma de otimizar os processos e a utilização eficiente dos recursos rumo à sustentabilidade.

Com esta parceria a AdDP, a Águas e Energia do Porto, o Município do Porto e o de Gondomar visam reforçar a coesão e a qualidade territorial através da musealização da Antiga Central do Sousa, que será convertida num Centro de Excelência para a Água, o custo estimado para este investimento é de cerca de 8 milhões de euros.

Este projeto pretende proporcionar à comunidade científica e profissional um espaço de investigação, desenvolvimento, inovação e consequente partilha de conhecimento, disseminação de boas práticas e de soluções inovadoras para o setor da água, que respondam aos desafios das alterações climáticas, da economia circular, da eficiência energética, da economia 4.0 e da educação ambiental.

Saliente-se que a Antiga Central do Sousa classificada, pelo Ministério da Cultura, em 2010, como monumento de interesse público, está na génese do abastecimento de água à região do Porto a partir do rio Sousa e Ferreira e funcionou durante quase cem anos (1886-1985), tendo sido desativada após a construção da Estação de Tratamento de Água de Lever.

Desta forma, a criação de um Centro de Excelência para a Água contribuirá para a preservação deste património que faz parte da memória coletiva da região, e que comporta um inegável valor arquitetónico relacionado com a arqueologia industrial de finais do século XIX. O projeto, a desenvolver pela AdDP, respeitará e valorizará todas as pré-existências, bem como a integral manutenção das características do edificado e da sua área envolvente, o edifício deverá ser energeticamente neutro e sustentável.